Change to English or other language

Sunday, September 19, 2010

O Silêncio Ensurdecedor do Vazio...

Deixou-se levar pelos pensamentos profundos, sorrindo, contra a corrente... Encontrou o sono tranquilo e sob o corpo desnudado, repousou o coração dorido.
A alma embargada pelas lágrimas ainda murmurou:
- Eu não pertenço aqui...

Num turbilhão de c
ores garridas, rodopiava à beira do abismo, olhando para o reflexo de outra... familiarmente desconhecida. Gritava a preto e branco o Vazio...
E num acto agitado levantou-se, caminhou até à janela estreita e gritou em desespero, com todas as forças do corpo apoiadas no velho parapeito da janela, que quase a mergulhavam no ar:
- Até a beleza das flores se torna insuportáaaaaaaaaaaaaaaaaaavel!!
Fez-se silêncio em todo o bairro.
Também o velho sino da Sé rendeu silêncio ao bater das seis e meia da tarde.
Quase imóvel, baixou a face desvaziada de qualquer expressão...
- Agora só resto eu... Vou procurar a Vida.


No comments:

Stress and the City, no YouTube

Loading...

Countries & Cities Where I've Been.