Change to English or other language

Wednesday, September 01, 2010

Being a Hippie-Chic...

Para que não haja confusões, acho que fica sempre bem fazer-se uma breve apresentação do autor - seja de um blog, de um livro, de uma coluna - assim como, explicar um pouco o tipo de conteúdos que visa o projecto que inicia ou já concluiu e apresenta ao público.
Pois eu não vou fazer isso. Ou melhor, vou! Mas não vou ser muito breve... Afinal de contas, este espaço é meu e quem me quiser ler, lê! Não obrigo ninguém. Assim, se quiser desistir já, paciência, que não a tem...


Porquê hippie-chic?



Ora bem, porque na realidade... é o que eu sou. Sempre achei que era mas tive a confirmação numa consulta de imagem que fiz há uns tempos em que, depois de me estudarem de alto a baixo, por dentro e por fora, fiquei como que "certificada" nesta categoria: uma hippie-chic, ou seja, uma mistura entre estilos hippie dos anos 60 - a esbater ainda os anos 70 - e o urbano-chic que confere uma essência única ao meu ar exótico por natureza.

Costumo dizer que tenho três neurónios que andam sempre a armar confusão mas acabam por se entender… só de vez em quando.
São eles que traduzem esta minha essência que se explica na minha forma de ser e estar - como me visto, me calço, junto acessórios, ando, falo, o que escolho fazer e não fazer, etc - , são fruto destes três diabinhos que andam sempre às avessas. Designam o que sou, em quem me fui tornando, mas acima de tudo, acentuam a essência no seu estado mais puro com o passar do tempo.

Trocando isto por miúdos - mas já crescidos! - , digamos que sou um misto de Dr. House, com Woody Allen e George Clooney no feminimo, e uma Angelina Jolie e Madonna, com toques subtis de Mata-Hari, Yoko Ono, a doçura e presença da princesa Jasmine, a Rainha da Jordânia e a simplicidade suave da Inês Sastre. Não acreditam? Às vezes eu também eu, mas na realidade sou tudo isto!
À primeira vista, este cocktail resultaria numa pessoa… Bizarra. Mas vendo bem as coisas… até é verdade. Sou um pouco bizarra. Bizarrinha, porque é mais doce… :)


E porque faço uma comparação com estas personagens / ícones?
O Dr. House, pelo sarcasmo e indiferênça que transbordo se alguém me desrespeita e mal-trata.
Já do Woody Allen, tenho aquele jeito estranho de observar e fazer os comentários mais non-sense da vida e desato a rir sozinha, se for caso disso. Divirto-me imenso a observar pessoas, situações, a pensar sobre o que vejo e a cruzar com ideias que me surgem, de onde retiro situações hilariantes ou dramáticas. ..
Depois, tenho muito garra, um espírito aventureiro, indomável, independente, que adora partir em busca da diferença nos costumes, das gentes, das paisagens e de todos os sonhos que desejo nas cores de um arco-íris. Mas há em tudo isto também uma atracção pelo lado Cosmopolita da Vida - os cinemas, os concertos, os amigos e os cafés com charme, os barzinhos com boa onda e boa música, o trendy-chic da roupa, do look urbano, os jantares à luz de vela no Japonês ou em Cafés concerto, em tasquinhas e em esplanadas de rio e praia, o turbilhão do metro, as pessoas apressadas, os gadget-people, e o brilho e glamour das luzes citadinas que quase nunca dormem...
Aliado a tudo isto, possuo uma fonte de energia inesgotável, renovável, sustentável :) e uma poderosa intuição e atracção pelo esoterismo e o lado espiritual da vida humana, acabando sempre por querer ajudar aqueles cuja Dor é tão grande que o seu olhar já lhe é indiferente bem como ao encanto pela Vida que já esqueceram ou nunca conheceram, e deixaram de acreditar no lado bom do Homem... E é aqui que os meus olhos transbordam de tristeza - por não poder fazer quase nada - , de raiva - por querer fazer tudo e me sentir impotente - , e de insignificância - ao sentir tamanho desalento, vazio e solidão...


Entendem agora?
Voltando aos meus três pequenos neurónios... o surfista Zen, a princesa-guerreira e o intelectual bipolar - ora cheio de humor, ora sarcástico, cáustico e nostálgico. Não é fácil... É quase como... ter três cães e cada um deles corre numa direcção diferente!

O Surfista Zen acorda de manhã e gostava de ir para a praia porque adora o mar e não vive sem ele. Mas a princesa-guerreira acaba logo com essas ideias porque ela gosta de ir à luta, bem cedo (aí estão os dois de acordo), e inventar, todos os dias, uma aventura nova ou imaginar e programar a próxima grande aventura para onde vai saltar, ao som de muita música do iPod! O intelectual aparece só na fase do café. Lê um livro, escreve umas notas e, dependendo dos dias, aborrece mais ou menos os outros com os seus "Do's and Dont's" sem desistir de os colocar "na linha"... dele! Assim, o Intelectual tem estes toques todos de etiqueta que partilha, em parte, com a princesa-guerreira, embora depois ela prefira os desafios ao chá das 5 e aos discursos de Sócrates - o filósofo, claro. O actual, basta ouvir um, são todos iguais!

Como se não bastasse conviver com neurónios assim, ainda tive uma mãe que me educou como se eu descendesse na Família Real Dinamarquesa! Regras de Etiqueta que me fariam passar em todos os testes da Paula Bobone, viagens, e a condescêndencia - embora contrariada - em eu viver dois anos no Reino Unido, Londres. Acho que no fundo ela mantinha a esperança secreta de que eu entrasse para família real inglesa, seguindo os passos de uma Lady Di... Bom, ainda bem que não.... Glup!

A minha vida não é fácil, e basicamente, se leram tudo até aqui, pelo menos já têm uma ideia de como sou... ou a minha versão da "Coisa"! :)
Se quiserem saber o que se vai passar neste Blog onde tudo pode acontecer - como na Vida - passem ao segundo post.
Não perdem nada, e depois, podem ir-se embora para não voltar... Mas pelo menos ficam a saber o que poderá não ter importância nenhuma perder!

Love
Take Care!
Birdie

No comments:

Stress and the City, no YouTube

Loading...

Countries & Cities Where I've Been.