Change to English or other language

Tuesday, January 02, 2007

"Ruídos" de Esplanada...

Sim, sei que ao lerem este texto vão achar que fui de um voyerismo (ou écouterismo??) brejeiro... Juro que até fui para lá com as melhores intenções! Apanhar solinho para energizar a Alma com Vitamina D, levei um livro, e a Agenda de 2006, para retirar as últimas notas e livrar-me dela! Mas como dizem os Ingleses, I couldn't help it!

Eram quase três da tarde, quando desafiei o meu "companheiro" de estrada a levar-me a beber um café, na "minha" esplanada, junto ao Mar.
A tarde estava promissora... Um Sol quentinho e radioso a piscar-me o olho e a convidar-me para o tal café... É impossivel resistir a tanto charme, lá isso é verdade, Pedro (o Abrunhosa!).

E lá fui eu. Ao som da "minha" estação preferida, subindo o volume em proporção ao aumento da velocidade... Pois, sou um nadinha "acelera", mas... cuidadosa, está bem, Srs. GNR's???
Em cinco minutos cheguei à esplanada.
Confesso que pensei que estivesse fechada, mas não, felizmente! E estava até muita gente, para o segundo dia de Janeiro...

A praia estava linda!
Parecia mais limpa do que nunca, exibindo uma areia branca, e muito macia.
O Mar estava "animado", revolto, remexendo-se tanto, cujo balanço moldava ondas que alguns surfistas aproveitavam. Parecia que ainda celebrava a entrada no Novo Ano.

Na esplanada, as mesas do exterior estavam quase repletas, mas consegui uma livre!
O J. veio ter comigo para me cumprimentar e desejar-me um bom ano. É sempre um querido comigo, e por isso mesmo, sinto-me em casa sempre que lá estou.
Pedi um café pingado e uma água natural. E lá fiquei entretida a terminar as anotações na agenda nova sob o Sol de Inverno quentinho... Hummm que bem que sabe...
Acho que até as minha olheiras começaram a desaparecer com aquela energia contagiante!

Bom, mas voltando ao Voyerismo... (embora eu prefira qualquer coisa como o Écouterismo, porque limitei-me a ouvir!) despachei as últimas notas da Agenda, e optei por ficar a ouvir a música da esplanada... Calminha, chill-out, sabia bem juntamente com as ondas do mar e as conversas de fundo.

Estava numa mesa quase colada a uma outra que inicialmente estava silenciosa.
Chegaram mais duas amigas que se juntaram ao casal...
E começou o desassossego... Envio de mensagens com os últimos toques de telemóvel entre o grupo, e faziam questão de ouvi-las até ao fim, não fosse o ficheiro estar corrompido ou algo do género... Argh!!

Tiri,-Tiri! Tiri-TiRi!
"Sei de cor... cada traço... do teu rosto... do teu olhar... "
AARRRRGHHHH!!

Tiri-Tiri!
"Maybe I'm craaaaazy, maybe you're craaaaazyyyy..."
AAARRRRRRGHHHHHHH!

Tô farta de ouvir isto!!

- "olha, esta é bué'da fixe! Vê lá!"
Tiri-Tiri!
"Foi feitiço o que é que me deu... p'ra gostar tanto assim de alguém... como tu!"
Dah!??
- "opá!! Isto é bué'da grande pá, não cabe no meu tefone!"
- "olha, tá parva, compra um telemóvel decente! Não tens pontosss... ?? Vou ver o que tenho aqui p'ra ti... "

E foi assim o resto do tempo...
Depois de esgotado o Mobile Top +, lá se calaram os telemóveis...

Já tinha começado a ler o meu livro, e agora sim, tinha paz para continuar, e já conseguia ouvir outra vez a musiquinha chill-out que o DJ de serviço passava...

Depois, não pude deixar de ouvir o silêncio que se gerou entre o grupo...
Cheguei a pensar que tinham adormecido...
Até que alguém pergunta:
- "onde vão a seguir? Está a ficar frio... Vão para casa??"
- "hummm... não sabemos... para casa?... Humm... não... não sei... Vamos à Costa comer um Goffre com gelado?"
- "NÃO!", respondeu o único homem na mesa...
- "Bom, então não sei pá... "
- "Olhem eu tou com frio, são quase 6 horas, vou até casa... Ah, M., o meu pai quer oferecer-te uma taça de arroz doce... ele faz questão... Gostas, não gostas? Os teus pais também gostam? É que assim ele faz uma taça maior!"
- "Ah... sim, gosto, pá... Mas não é preciso... Não sei se os meus pais querem... "
- "Vá lá... o meu pai ia faz questão, e tem mesmo muito gosto... "
- "Tá bem, vá... "
- "Então, adeus, eu depois passo em tua casa para ta levar... "

Despediram-se da rapariga que abandonou os outros três, com um simples aceno de cabeça e gesto de mão...

Seguiu-se uma sessão de corte-e-costura sobre a "amiga" que acabára de sair, que fiquei a pensar se realmente gostavam de estar na companhia dela...

O Sol desaparecia junto à linha do horizonte, e o mar parecia mais tranquilo...
Tinha arrefecido de repente. Vesti o blusão, e fiquei mais um pouco a pensar em tudo aquilo.
Não sei se penso demais sobre estas coisas... alheias e talvez banais...
Mas na verdade, pensei sobre o "vazio" do relacionamento daquelas pessoas que se dizem amigas... Eu acredito na Amizade. Mas aquilo não era amizade... Nem sequer respeito.
Ou será que sou eu que exijo demais?...

Será que ainda existem Amigos de verdade?
Quero acreditar que sim. E acredito nos poucos que tenho. Poucos...mas bons!

No comments:

Stress and the City, no YouTube

Loading...

Countries & Cities Where I've Been.