Change to English or other language

Monday, March 09, 2009

O pequeno vício

Doía-me o rabo. Sobretudo naquela parte que rodeia o ânus e se estende quase até ao inicio das virilhas. Mas isso foi só no dia seguinte porque durante aquelas longas duas horas só senti um intenso prazer. Não era propriamente um amador. Já tinha feito várias vezes, sobretudo ao fim de semana ou ao fim da tarde que é quando gosto mais.

O problema foi ter estado parado algum tempo. Devia fazer regularmente pelo menos 3 vezes por semana. Isso deixaria-me em forma e o meu corpo acabaria por não se queixar.

Mas apesar de tudo não estou arrependido. Tento sempre me superar. Adoro começar devagar e ir aumentando o ritmo até atingir o ponto alto. Depois quando não aguento mais descomprimo e abrando o ritmo.

Mas são sobretudo os movimentos cíclicos para cima e para baixo que me fazem mais feliz. Tenho tempo de fechar os olhos por instantes e respirar fundo uma lufada de ar fresco. Depois cerro os punhos e contínuo até aguentar.

Nunca há uma vez igual. Cada vez é sempre única porque também escolho locais diferentes para fazê-lo.

Hoje vou na rua e vejo outras pessoas como eu. Pessoas que nunca tinham experimentado e que agora não querem outra coisa.

Tal como eu são pessoas felizes que assumiram a sua escolha. Aprenderam a gostar e por mais que doa no inicio sabem que depois passará.

Hoje estão tão viciadas como eu.
Doía-me o rabo. Maldita bicicleta!

Videoclip


1 comment:

Tiago Coen said...

Tem piada, o texto!
;)
Eu alterava era a primeira frase, embora perceba a ligação com o final do texto.
Mas se o início fosse, por exemplo, "Já estava com dores!", talvez a revelação final fosse mais surpreendente!

TC

Stress and the City, no YouTube

Loading...

Countries & Cities Where I've Been.