Change to English or other language

Monday, June 25, 2007

Conta-me Histórias...


Conta-me Histórias...
As que falam do Bem e do Mal,
As que mostram de que é a feita a Realidade,
As que nunca escondem a Verdade.

Conta-me Histórias...
Por mais cruéis que sejam,
Por muita Dor que causem ao ouvir,
Prefiro conhecê-las,
Do que Sentir que estás a mentir.

Conta-me Histórias...
Mesmo as mais banais,
Não omitas o que é humano, sê sincero.
Não presumas que o meu Coração é cego.

Conta-me Histórias...
Essas que falam de Ventos de Bonança.
Olha-me nos olhos e conta-me em silêncio,
Mesmo sem palavras leio-te a Alma,
Não sinto sinceridade, Perco a Esperança e a Confiança.

Conta-me Histórias...
É tudo tão claro, já me habituei a sofrer,
Pensei que um dia alguém mudaria este registo,
Mas com o passar do Tempo,
Já em mais nada acredito...
E preferia mil vezes nunca te ter conhecido...

Agora deixa-me em Paz!
Deixa-me ficar com o meu Silêncio.
Preciso voltar ao meu refúgio de sempre...
Preciso de encontrar algum conforto, novamente.

Deixa-me em Paz!
Sempre te mostrei os dois lados da minha face,
Sempre acreditei nas tuas doces palavras.
Apenas pedi frontalidade e sinceridade.
Porque me mentiste, quando sempre te julguei diferente?...

Não quero mais Histórias de Encantar...
Palavras, levam-nas o Vento.
Preciso de Silêncio... Preciso de Aconchego...
Preciso da única verdade que me faz embalar.
Deixei de Adormecer porque não sei o que é alguém me amar.
Mas não vou desistir de Sonhar...

Monday, June 11, 2007

Do Not Disturb, Please...

Hoje, faltam-me Palavras...
Palavras que consigam definir o que me suga a energia que corre nas veias...
Palavras que consigam expressar o meu Nada, e ao mesmo tempo, aquilo que é, neste momento, o meu Todo.

Um profundo vazio distancia-me de mim, arrastando-me para um turbilhão.

Um Turbilhão de sentimentos e onde Tudo gira, gira, e gira a mil à hora, como num daqueles Carrocéis onde, em Criança, me sentia livre e alegre ao sentir o vento a beijar-me o rosto e a acariciar os caracóis desalinhados do meu cabelo rebelde.

Este "Carrocel", inquieta-me... acorrenta-me... prende-me à Tristeza da Incerteza, agarra-me à Ansiedade do Nada, e Encobre-me com a Escuridão de uma Noite sem Estrelas e sem Luar...

Hoje... não tenho Palavras...
Hoje, não há Luar e as nuvens encobrem as Estrelas.

Hoje, são as minhas lágrimas que brilham...
As lágrimas que são só minhas. Que brotam do meu sofrimento, e que ao mesmo tempo me acariciam a face...

Hoje... não tenho Palavras... Porque também não me apetece falar...
O caudal do meu Rio transbordou.
Vou esperar a Tempestade passar...

Sunday, June 10, 2007

A Felicidade Exige Valentia

Obrigada, Cláudia...
É bom ter Amigos... como tu.

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho? Guardo todas, e um dia vou construir um castelo..."
Fernando Pessoa - 70º aniversário da sua morte

Saturday, June 09, 2007

Your Song...

Para o ZP. ...

It's a little bit funny this feeling inside
I'm not one of those who can easily hide
I don't have much money but boy if I did
I'd buy a big house where we both could live

If I was a sculptor, but then again, no
Or a man who makes potions in a travelling show
I know it's not much but it's the best I can do
My gift is my song and this one's for you

And you can tell everybody this is your song
It may be quite simple but now that it's done
I hope you don't mind
I hope you don't mind that I put down in words
How wonderful life is while you're in the world

I sat on the roof and kicked off the moss
Well a few of the verses well they've got me quite cross
But the sun's been quite kind while I wrote this song
It's for people like you that keep it turned on





So excuse me forgetting but these things I do
You see I've forgotten if they're green or they're blue
Anyway the thing is what I really mean
Yours are the sweetest eyes I've ever seen...

(Your Song, by Elton John)

Stress and the City, no YouTube

Loading...

Countries & Cities Where I've Been.